domingo, 7 de agosto de 2011

PASTOR SILAS MALAFAIA LANÇA O MAIS EXTRAORDINÁRIO MÉTODO DE LEITURA DIÁRIA DA BÍBLIA EM UM ANO

Jefferson Magno Costa
     No final de outubro estará chegando ao mercado a melhor Bíblia destinada a quem deseja ler a Palavra de Deus em um ano. Ela se chamará Bíblia Leitura Diária – lendo as Escrituras com o Pastor Silas Malafaia.
     O que essa Bíblia tem de excepcional é a forma como o texto foi agrupado. As Bíblias convencionais lançadas no mercado para a leitura diária em um ano disponibilizam seus textos normalmente de Gênesis a Apocalipse. Já a Bíblia lançada pelo pastor Silas combina capítulos de Gênesis com capítulos de Mateus, e assim sucessivamente, até completar todo o texto da Bíblia, complementando sempre a porção da leitura diária com um capítulo de um livro poético e um capítulo de um livro de sabedoria.
     Os leitores que sempre reclamaram que ao tentarem ler diariamente a Bíblia começando por Gênesis, levavam muitos meses para entrarem nos Evangelhos e encontrarem as narrações sobre a sublime pessoa de Jesus, agora não têm mais do que reclamar. No seu primeiro dia de leitura já leem o relato da Criação, e a inesquecível descrição do nascimento do nosso Salvador.
     Abrindo cada porção de leitura diária o leitor encontra um pensamento inspiracional do pastor Silas Malafaia, e um espaço para escrever o dia, o mês e o ano nos quais começou sua leitura. As porções são identificadas como 1º Dia, 2º Dia, 3º Dia... até o 365º Dia. Pastor Silas também brindou os leitores desta Bíblia com dois excelentes artigos: um de natureza inspiracional, Por que é importante você ler a Bíblia diariamente, e outro de natureza técnica: Como memorizar versículos da Bíblia, no qual ele revela sua técnica pessoal de memorização. 
     Para que o leitor sinta o mesmo prazer que eu senti ao ler o artigo introdutório do pastor Silas sobre a influência da Palavra de Deus em sua vida, transcreverei a seguir o início do seu artigo Por que é importante você ler a Bíblia diariamente:
     Aprendi a respeitar e a amar as Escrituras Sagradas quando ainda era menino. Meu pai, pastor Gilberto Malafaia, costumava reunir a família na sala de nossa casa para o culto doméstico. Todos os dias, ele pedia que cada um de nós (somos cinco irmãos, três homens e duas mulheres) lesse um trecho da Bíblia, para em seguida ele comentar. Às vezes era minha mãe quem comentava. Outras vezes nós mesmos éramos desafiados a fazê-lo. Isto ajudou-me a conhecer desde cedo detalhes de estruturação e de conteúdo da Palavra de Deus, e a identificar o tema dos livros, o porquê do Antigo e do Novo Testamento, e a razão de a Bíblia estar organizada em capítulos e versículos.
     Outra coisa importantíssima que meu pai fazia era desafiar-nos a memorizar antecipadamente versículos bíblicos para que no dia seguinte nós os recitássemos durante o culto doméstico. Acima de qualquer técnica de memorização, esse exercício foi o que mais me ajudou a memorizar versículos da Palavra de Deus. Porém, para evitar que algum leitor sinta-se frustrado por não ter tido um pai como o pastor Gilberto Malafaia, reuni no final desta Bíblia excelentes técnicas mnemônicas, cuja funcionalidade eu mesmo constatei, e que podem ajudar qualquer pessoa a memorizar versículos das Sagradas Escrituras.
     À noite, quando minha mãe colocava a mim e à minha irmã mais nova para dormir, sentava-se em uma de nossas camas, abria a Bíblia e lia uma história bíblica para nós. Meus olhos brilhavam, meu coração acelerava, eu ficava fascinado! Transportava-me imaginariamente para o maravilhoso mundo dos patriarcas. Visitava Ur dos caldeus. Imaginava-me escondido entre os sempre verdes e frondosos carvalhos e terebintos da região de Manre, à sombra dos quais o patriarca Abraão armou suas tendas, e certa noite contemplou o imenso céu semeado de estrelas, vendo nelas a multidão dos seus descendentes.
     Eu prendia a respiração para não ser descoberto e ficava observando, fascinado, a imponência e a estatura daqueles três anjos que conversaram com o patriarca Abraão. Eu me via esticando o pescoço e afunilando a orelha com minha mão direita, na tentativa de ouvir o diálogo entre eles.
    Ainda posso ver nitidamente, sob um horizonte sem nuvens e muito azul, as línguas de fogo riscando o céu e caindo velozmente sobre as cidades de Sodoma e Gomorra. As imensas colunas de fumaça que subiam e escureciam o horizonte, anunciavam que a longanimidade de Deus finalmente transformara-se em ira e desabara sobre aquelas populações que não temiam ao Senhor e o insultavam com seus pecados abomináveis.
     Certa vez, sentindo o frio entrar pela gola do meu pijama e enregelar meu nariz e minhas mãos, subi o monte Moriá acompanhando de longe o (na minha imaginação) ainda menino Isaque, para vê-lo quase ser sacrificado por seu pai, o patriarca Abraão. Lembro-me do brilho faiscante do afiadíssimo cutelo quando Abraão o ergueu para desfechar o golpe fatal sobre o seu filho, do retumbante e surpreendente brado do anjo ordenando que o patriarca parasse, e dos olhinhos de inocência do cordeiro que Abraão viu preso entre os arbustos, e que foi sacrificado no lugar de Isaque.
     Jamais me esquecerei do dia em que observei um jovem ruivo ajoelhar-se às margens de um ribeiro e escolher apressadamente cinco pedras mais ou menos do tamanho de ovos de galinha, enquanto um gigante vinha ao seu encontro proferindo insultos contra o rapaz e impropérios contra Deus. Ainda guardo nitidamente na memória a figura do jovenzinho Davi girando velozmente a sua funda. Nos meus ouvidos ainda ecoa o assovio da pedra quando partiu certeira na direção da testa daquele homem que mais parecia uma torre armada. Atingido entre os olhos, Golias cambaleou por alguns instantes e desabou, levantando uma imensa nuvem de poeira.  
     A Bíblia sempre foi tudo isto e muito mais para mim. Portanto, convido você a todos os dias lê-la comigo. Quando você abri-la para realizar sua leitura diária, encontrará sempre um pensamento meu. Por isso, de certa maneira, podemos considerar que estaremos juntos, lendo esse livro maravilhoso, extraordinário, único – a Carta Magna que Deus enviou para nos ensinar o caminho que nos conduz à Jerusalém celestial.

Jefferson Magno Costa

Um comentário:

  1. Realmente o Pr Silas Malafaia tem uma memória prodigiosa!

    Será com toda certeza proveitoso ele "revelar" alguns dos seus segredos para memorização.

    ResponderExcluir

Marcelo disse...

A Paz de CRISTO,

Pr Jefferson,desculpe-me usar esse sublime espaço para perguntas,mas:

O LIVRO QUE APARECE NO SEU BLOG SOBRE UM MÉDICO QUE RELATA À CRUCIFICAÇÃO DE CRISTO É POSTADO PELO IRMÃO OU...É BOMMM?!

31 de janeiro de 2011 21:25

Jefferson Magno Costa disse...

Não, não é bom, prezado irmão e amigo Marcelo Pires: é fantástico, é excelente, é único no mundo em seu gênero. É iniqualavelmente esclarecedor, e capaz de levar um rochedo às lágrimas. Recomendo-o a toda e qualquer pessoa que tenha algum interesse por Jesus Cristo.

1 de fevereiro de 2011 11:01