sábado, 14 de agosto de 2010

OUVIR: CADA UM OUVE CONFORME O SEU CORAÇÃO

   Jefferson Magno Costa

      Os corações também têm orelhas. E estejam certos de que cada pessoa ouve não conforme a capacidade dos seus ouvidos, e sim conforme a inclinação do seu coração.
      Enquanto Moisés estava no monte Sinai recebendo a Lei de Deus, os judeus pediram a Arão que lhes fundisse um bezerro de ouro. No primeiro dia da dedicação daquela imagem, o povo celebrou com grandes festas. Quando Moisés e Josué começaram a descer do monte, ouviram as vozes do povo lá embaixo. Disse Josué a Moisés: “Alarido de guerra ouço no arraial.” Porém, Moisés comentou: “Não é alarido dos vitoriosos, nem alarido dos vencidos, mas o alarido dos que cantam eu ouço” (Ex 32.17,18).
    Se as vozes eram as mesmas, como a um pareceram pessoas cantando, enquanto a outro pareceram rumores de guerra? A razão é clara. Moisés era um líder religioso, Josué era um soldado. A um líder religioso, as vozes pareceram-lhe um coral cantando; a um soldado, pareceram-lhe gritos de guerra. Cada um ouviu conforme a inclinação do seu coração.
    São os ouvidos que ouvem. Porém, quem ouve bem ou quem ouve mal são os corações. Tudo o que entra pelos ouvidos faz eco no coração. Conforme a inclinação do coração, assim se formarão os ecos  (...). 
     Notável é o artifício com que a natureza formou os nossos ouvidos. Cada ouvido é um caracol. Portanto, não é de admirar que as palavras, após entrarem pelos ouvidos e passarem pelo oco desse parafuso, saiam algumas vezes distorcidas. Vejamos um exemplo envolvendo o Salvador.
   Disse Jesus certa vez aos seus ouvintes: “Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia [ou seja: desejou ver a minha vinda ao mundo], e viu-o, e alegrou-se.” (Jo 8.56). Estas foram as palavras que entraram pelos ouvidos dos escribas e fariseus. Mas o que foi que saiu por suas bocas? “Ainda não tens cinquenta anos e viste Abraão?” (Jo 8.57). 
    Observem como as palavras foram distorcidas no trajeto dos ouvidos à boca. Cristo disse que tinha sido Abraão que O vira; mas os fariseus disseram que tinha sido Jesus que vira a Abraão. As pessoas ouvem conforme a inclinação do seu coração.

   (Trecho do Sermão da Quinta Dominga da Quaresma, pregado em 1654, na Igreja Maior do Colégio de São Luis do Maranhão, pelo maior pregador da língua portuguesa, Antônio Vieira. Atualizado e adaptado para o leitor do século 21).
Jefferson Magno Costa  

2 comentários:

  1. Graça e Paz
    Pr.Jeferson e família.Parabéns pelas belas post,aqui registrados.Que Deus continue abençoando.
    "A leitura é um bálsamo,que traz refrigério ao coração".
    Em Cristo
    Cláudia Mariz
    http://saronperfume.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Irmã Cláudia, obrigado por suas palavras de incentivo. É sembpre bom contar com o reconhecimento de pessoas sensíveis, cultas e formadoras de opinião como a irmã. Pessoas como a senhora proporcionam-nos a certeza de que estamos no caminho certo, fazendo na blogsfera o trabalho certo, e servindo ao Senhor certissimo (e único).

    Em cristo,
    Pr Jefferson Magno Costa

    ResponderExcluir

(Clique na imagem)

(Clique na imagem)

Visitantes recentes

Top 10 Members

.

.