sábado, 15 de maio de 2010

QUATRO AVISOS E DUAS GRANDES NOTÍCIAS ENCONTRADOS NA PARÁBOLA DO SEMEADOR

Jefferson Magno Costa


(Mensagem escrita após a 5ª. leitura que fizemos do riquíssimo e monumental Sermão da Sexagésima, pregado em 1655 em Lisboa, pelo maior pregador da língua portuguesa, Antônio Vieira)


Texto bíblico: Mt 13.3-8.
INTRODUÇÃO: 
     Caríssimos irmãos. Todo cristão evangélico é um semeador da Palavra de Deus. Nós semeamos a semente de vida eterna através do nosso testemunho, semeamos através de nossas atitudes, semeamos com as nossas palavras, e até com o nosso silêncio nós a semeamos.
     Lendo a parábola do semeador com atenção, podemos extrair dela 4 avisos e 2 grandes notícias para nossa atividade de semeadores da Palavra de Deus.


1º. AVISO: TODO AQUELE QUE SEMEIA A PALAVRA DE DEUS DEVE PREPARAR-SE PARA ENFRENTAR OPOSIÇÕES
     A Bíblia é muito clara e objetiva ao nos ensinar isto (2 Tm 3.12): “E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” (Veja também Mt 5.11,12.) 
     Porém, se a sua semente for diferente daquela que o semeador citado por Jesus semeou, talvez você não encontre dificuldade alguma para semeá-la. (Semente perniciosa, daninha, semeia-se com muita facilidade).
     Mas se você estiver semeando a semente de vida eterna, prepare-se para enfrentar muitas dificuldades. Que tipo de semente você está semeando? Veja a advertência que o apóstolo Paulo nos deixou em Gálatas 6.7-9.
           Todos os que têm-se dedicado a semear a Palavra de Deus, desde o início da Igreja até os dias atuais, correm o risco de ver se armarem contra eles os espinhos, de se levantarem contra eles as pedras, e de se fecharem contra eles os caminhos.
     Pois todas essas dificuldades enfrentou o semeador citado na parábola de Jesus, e tudo isto pode enfrentar qualquer um de nós que semeamos hoje a Palavra de Deus. 
     Mas isto não deve ser motivo de preocupação para nenhum semeador, pois na mesma parábola onde encontramos esse 1º. grande aviso, encontramos também duas grandes notícias que nos confortarão e encorajarão. É o que veremos mais adiante.
     Quando o semeador começou a semear, diz o texto bíblico que uma parte caiu entre espinhos, e foi sufocada pelos espinhos; outra parte caiu sobre pedras, e secou-se nas pedras; outra parte caiu à beira do caminho, e foi comida pelas aves (que representam aqui o diabo); e finalmente uma parte caiu em terra fértil, e produziu frutos, na proporção de trinta, sessenta e cem por um.
     Portanto, todo aquele que semeia a Palavra de Deus, deve preparar-se para enfrentar oposições. Em 2 Tm 4.5 Paulo, esse grande semeador do evangelho, aconselha a Timóteo: “Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.” A semente do Reino do Céu triunfará sobre toda oposição.


2º. AVISO: TODO BOM SEMEADOR NECESSITA CONHECER O TIPO DE TERRENO ONDE ESTÁ SEMEANDO
     Para que não tenhamos dificuldade em entender as profundas lições desta parábola, ouçamos a explicação que o próprio Jesus deu aos discípulos sobre o significado da semente, dos espinhos, das pedras, da beira do caminho, e da boa terra.
     A semente que o pregador evangélico semeou, ou seja, o trigo, é a Palavra de Deus.
     A beira do caminho, as pedras, os espinhos e a boa terra sãos os diversos tipos de coração dos seres humanos onde a semente é semeada.
     Jesus foi o mais perfeito modelo de pregador que já pregou neste mundo, pois ele sempre procurava pregar de maneira clara, simples, didática, com exemplos da natureza, da cultura do povo. 
     Não era como um determinado pastor que pregava difícil, e ouviu certa vez o conselho de um irmão da roça, criador de ovelhas: 
     “Pastor, suas ovelhas estão tendo uma dificuldade danada de alcançar o pasto que o senhor está dando pra elas. Está muito difícil as 'bichinhas' se alimentarem, pastor. Faça com elas o que eu faço com as minhas ovelhas: deixe o pasto bem fácil para elas comerem, para que todas, até as ovelhas mais novinhas, possam fazer bom uso dele. Facilite o alcance do pasto para o seu rebanho.”
     Analisemos os quatro tipos de terreno citados por Jesus.


1º. TIPO: O TERRENO À BEIRA DO CAMINHO
     Representa o coração daqueles que, ouvindo a Palavra de Deus, mas tendo dificuldade em entendê-la, desprezam a semente. A mensagem evangélica chega aos ouvidos dessas pessoas, mas não desce aos seus corações. Então vêm as aves, que representam aqui o Maligno, e comem a semente, arrebatam e destroem o grãozinho que conseguiu cair à beira desses corações.
     Lucas observa na mesma passagem paralela (Lc 8.50) que essa semente foi pisada. Sim, pisada pelos homens, desprezada. A palavra-chave aqui é desprezo.


2º. TIPO: TERRENO CHEIO DE ESPINHOS
     Representa os corações embaraçados com as riquezas, preocupados em obter os prazeres da vida, envolvidos com vícios, mentiras, desonestidades. São corações perturbados, presos pelos interesses deste mundo. 
     E nestes corações o trigo, a semente da Palavra de Deus, pode até nascer, mas a plantinha será rapidamente sufocada pelos espinhos. A palavra-chave aqui é embaraço.


3º. TIPO: TERRENO CHEIO DE PEDRAS
     Representa os corações duros e obstinados, corações de pedra. Nestes corações a semente da Palavra de Deus também pode até nascer, mas o solo pedregoso não tem profundidade e não permite o crescimento e o aprofundamento das raízes (“não tem raiz em si mesmo” comenta Jesus em Mt 13.21).
     E assim que o sol dos desafios da vida começa a esquentar, assim que sobre a plantinha batem os raios das dificuldades existenciais e das perseguições por causa da Palavra de Deus, logo essa plantinha murcha.
     Lucas comenta na mesma passagem paralela que essa planta morreu por falta de umidade (Lc 8.6). Ora, solo úmido é solo regado pela graça de Deus derramada através do poder da oração. E sabemos que corações de pedra, além de serem duros para a Palavra de Deus, são mais duros ainda para se ajoelharem e orar a Deus. 
     Corações endurecidos são mais difíceis de ceder que as próprias pedras. Moisés conseguiu fazer jorrar água de uma pedra, mas não conseguiu dobrar o coração endurecido de Faraó (Ex 7.13; 9.34; Ex 17.6; Nm 20.11). A palavra-chave aqui é dureza.


4º. TIPO: A BOA TERRA
     Representa o coração das pessoas que ouvem, compreendem e aceitam a pregação do Evangelho. Nesses corações de solo bom, fértil e profundo, o trigo cria raízes e brota, transformando-se numa planta bela, viçosa, que produzirá abundância de frutos. 
     E é nessa terra fértil, sem rochas nem espinhos, que o semeador poderá colher 30, 60 e até 100 por 1. A palavra-chave aqui é fertilidade.
Portanto, todo bom semeador necessita conhecer o tipo de terreno onde está semeando. A palavra-chave aqui é aceitação.


3º. AVISO: MUITAS VEZES TODAS AS CRIATURAS QUE EXISTEM NO MUNDO LEVANTAM-SE CONTRA A SEMENTE E O SEMEADOR
     Ao estudarmos com mais atenção esta parábola, descobrimos que todas as criaturas que existem no mundo se armaram e se levantaram contra a semente lançada pelo semeador. 
     Todas as criaturas que existem no mundo (pedimos aqui permissão aos antropólogos, agrônomos, zoólogos, botânicos e mineralogistas para usarmos uma terminologia simples, não-científica, nesta classificação), todas as criaturas que existem no mundo podem ser classificadas em quatro gêneros:


1º. Criaturas racionais: os homens;
2º. Criaturas sensitivas: os animais;
3º. Criaturas vegetativas: as plantas;
4º. Criaturas insensíveis: as pedras.
     E será que alguma dessas criaturas deixou de se levantar contra a semente lançada pela mão do semeador? Nenhuma. Todas a perseguiram. 
     A natureza insensível a perseguiu através das pedras; a vegetativa a perseguiu através dos espinhos; a sensitiva a perseguiu através das aves, e a racional a perseguiu através dos homens. 
     As pedras a secaram, os espinhos a afogaram, as aves a comeram, e os homens, a pisaram. Portanto, todas as criaturas levantaram-se contra a semente lançada pela mão do semeador.
     Porém, os autênticos semeadores do Evangelho devem caminhar com as palavras do salmista Davi acesas no coração (Sl 126.5,6): “Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria. Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará sem dúvida com alegria, trazendo consigo os seus molhos.” 
     E em muitas ocasiões, nossas lágrimas também serão sementes.


O QUE SIGNIFICA “PREGAR A TODA CRIATURA”
     Quando Jesus estava preparando o seu primeiro batalhão de semeadores, ela já sabia das inúmeras situações de perigo e desafios que significaria cumprir o “ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura”, Mc 16.15. 
     E foi ele mesmo quem reconheceu, em Mateus 10.16: “Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos...”
     Por isso, ao ouvirem o mandamento de “pregar o evangelho a toda a criatura”, os discípulos poderiam estranhar a expressão “a toda criatura”, e questionar:
     “Como assim, Senhor? Não estamos entendendo. Tudo o que existe no mundo não faz parte da Tua criação? Tu és o Criador de todas as coisas, de todos os seres, animados ou inanimados. Além dos seres humanos, os animais irracionais também são tuas criaturas. As árvores são tuas criaturas. As pedras são tuas criaturas. Portanto, se formos cumprir esse teu mandamento ao pé da letra, será que também teremos de pregar às pedras? Teremos de pregar às árvores? Teremos de pregar aos animais irracionais?”
     A resposta, meus irmãos, por mais estranha ou inusitada que pareça, é sim. E aqui está outra grande lição de Jesus acerca do tipo de terreno sobre o qual devemos lançar a preciosa semente.   
     Pregar a toda criatura significou para os discípulos, e significa também para nós, pregar a tribos, a nações, a povos muitas vezes incultos, selvagens, bárbaros, mergulhados na ignorância e no desconhecimento do verdadeiro Deus. 
     Portanto, os discípulos iriam encontrar, e nós hoje também podemos encontrar, seres humanos que por suas atitudes representam as demais espécies de criaturas.
     Os discípulos encontraram, e nós também podemos encontrar, homens com atitudes de homens, homens com atitudes de animais, homens com atitudes de troncos, homens com atitudes de pedras.
     Portanto, todos nós, semeadores do Evangelho, não devemos esquecer que muitas vezes todas as criaturas que existem no mundo levantam-se contra a semente e contra o semeador.


4º. E ÚLTIMO AVISO: A SEMENTE REVELA A GRANDE FORÇA QUE EXISTE NA PALAVRA DE DEUS
     Nós, que somos semeadores da Palavra de Deus, jamais devemos esquecer que grande é o poder, grande é a força que a semente divina demonstra ter no coração dos ouvintes, mesmo entre os que são considerados maus.
     Os ouvintes, de acordo com o que podemos aprender sobre eles neste texto, ou são bons, ou são maus. Se são bons ouvintes, a Palavra de Deus produz neles grande fruto; porém, se são maus ouvintes, ainda que a Palavra de Deus não produza fruto, produz efeito.
     Vejamos a prova disto na parábola da qual estamos tirando estas lições.
     O trigo que caiu nos espinhos nasceu, mas foi sufocado. 
     O trigo que caiu nas pedras nasceu também, mas secou-se. 
     E o trigo que caiu na boa terra nasceu e frutificou com grande multiplicação.
      Isto ocorreu porque a Palavra de Deus é tão poderosa que nos bons produz fruto; e é tão eficaz que nos maus, ainda que não produza fruto, produz efeito.
     Quando a semente foi lançada nos espinhos, não frutificou, mas nasceu até no meio dos espinhos; lançada sobre as pedras, não frutificou, mas nasceu sobre as pedras. 
     É tão grande o poder da Palavra de Deus, que apesar das pontas agudas e das farpas afiadas de alguns ouvintes, ela nasce entre espinhos. 
     É tão imenso o seu poder, que apesar da dureza de tantos corações, ela nasce até sobre as pedras.
     Isto significa, meus irmãos, que nós devemos semear incansavelmente a semente de vida eterna, mesmo sabendo que muitas vezes estamos semeando em terrenos espinhosos, pedregosos ou à beira do caminho.
Estes são os quatro grandes avisos que consegui extrair da parábola do semeador apresentada por Jesus à multidão e aos discípulos que o ouviam.
      Mas quero também lhes trazer agora duas grandes notícias que descobri nesta parábola, notícias extraordinárias, dadas por Jesus.


A 1ª. GRANDE NOTÍCIA
     Jesus tem boas notícias para nós dentro desta parábola, tanto para as pessoas cujos corações representam a boa terra sobre a qual a semente caiu e está frutificando, quanto para aquelas pessoas cujos corações são espinhosos, pedregosos ou estão à beira do caminho.
     A primeira grande notícia é dirigida aos que têm corações formados pelo melhor tipo de terreno, que somo nós, a Igreja, a Seara do Senhor, em cujos corações a semente do Evangelho já nasceu e está frutificando na vida presente e para a vida eterna. 
     Na grande notícia dirigida aos nossos corações, Jesus informa: “Corações férteis, corações frutíferos, corações de solo macio e fecundo, é possível vocês produzirem 100 por 1.”
     Mas, afinal, o que é produzir 100 por 1? Produzir 100 por 1 não é plantar uma semente para colher o dobro de sementes, que seriam duas sementes. Isto é produzir 100 por cento. É o que acontece na seara dos homens. Mas na Seara de Deus, produzir 100 por 1 é plantar 1 semente e colher o equivalente a 100 vezes aquela semente plantada.
     Na seara dos homens, quem planta uma semente, o máximo que pode esperar é que nasça dessa semente uma planta, e isto não tem nada de extraordinário. Mas na seara de Deus, quem planta 1 semente pode ver nascer dela até 100 plantas. Isto é que é frutificar 100 por 1.
     Para que uma semente nasça, é necessário, além de um solo fértil, a atuação equilibrada do sol e da chuva. Deus está sempre pronto para contribuir com os elementos que só ele pode controlar; com o seu sol e com a sua chuva; com o sol para esquentar, e com a chuva para regar; com o sol de sua Palavra para iluminar e nutrir, e com a chuva de sua graça para amolecer a semente, se os nossos corações quiserem.
     Qual é o tipo de terreno do nosso coração? Quanto ele está frutificando? Será 30 por 1? Será 60 por 1? Ou será que ele já alcançou os extraordinários 100 por 1?
     Os Estados Unidos, país que possui uma das mais poderosas agriculturas do mundo, o máximo que chegou a produzir até hoje foi 40 por 1. 
     Mas houve um pastor na Palestina que resolveu dedicar-se também à agricultura, e devido a um único detalhe na sua vida, sua lavoura chegou a produzir 100 por 1. Que pastor foi esse? Que detalhe foi esse? Estão lá em Gênesis 26.12: 
     “E semeou Isaque naquela terra, e colheu naquele mesmo ano cem medidas, porque o Senhor o abençoava”. O pastor foi Isaque, e o seu segredo foi ter sobre sua lavoura a bênção de Deus.
     Quer produzir 100 por 1? Busque, em oração, a bênção de Deus.
     Apresente-lhe seu talento, sua profissão, seus negócios, seus bens, seu namoro, seu noivado, seu casamento, suas necessidades materiais, sua expectativa de futuro, seu desejo de progredir no ministério da Palavra, nos caminhos do Senhor. 
     Apresente tudo isto ao Senhor da Seara, e peça que Ele derrame sua graça e sua bênção sobre eles, e prepare-se para produzir e colher 100 por 1.


A 2ª. GRANDE NOTÍCIA
      A segunda grande notícia que Jesus dá na parábola do semeador é esta: Para você, cujo terreno do coração certamente não tem se mostrado muito fértil, mas está desejoso de que Jesus mude a qualidade desse terreno, Jesus tem uma grande proposta a fazer.
     Vamos imaginar aqui que Jesus seja um grande corretor, e que acabou de enviar para você, pela Internet do Céu, uma mensagem com a proposta para você fazer o melhor negócio da sua vida. Sabe que proposta é esta?
     “Prezados ouvintes da minha Palavra, e meus servos e minhas servas: TROCO UM TERRENO FÉRTIL E TOTALMENTE URBANIZADO, LOCALIZADO NA CIDADE DE JERUSALÉM CELESTIAL, NO CRUZAMENTO DA AVENIDA DO CORDEIRO COM A AVENIDA DO TRONO DE DEUS, ÀS MARGENS DO RIO DA VIDA, POR UM TERRENO ESPINHOSO, OU UM TERRENO PEDREGOSO, OU UM TERRENO ABANDONADO À BEIRA DO CAMINHO. OBS: O TERRENO OFERECIDO POR MIM JÁ TEM UMA MANSÃO CONSTRUÍDA NELE, E TODAS AS DESPESAS PARA VOCÊ CHEGAR ATÉ LÁ E TOMAR POSSE DESSA PROPRIEDADE EU JÁ PAGUEI COM O SANGUE QUE DERRAMEI NA CRUZ DO CALVÁRIO. AS PROPOSTAS COM AS ACEITAÇÕES DESSA NEGOCIAÇÃO DEVEM SER ENVIADAS DIRETAMENTE PARA O SENHOR JESUS, PROPRIETÁRIO DA IMOBILIÁRIA MANSÕES CELESTIAIS.”
     Esta é a proposta de negócio que Jesus apresenta a você hoje. Ele quer negociar com você agora. Quer trocar a qualidade do terreno do seu coração.
     Coração pedregoso, Deus está pronto para, através do poder da Sua Palavra, transformá-lo em um terreno macio e fecundo. Ouça o que diz o Senhor em Jeremias 23.29: 
     “Não é a minha palavra como fogo, diz o Senhor, e como um martelo que despedaça a pedra?” Prezado ouvinte: O Senhor está pronto para despedaçar o seu coração de pedra.
     Coração espinhoso, cercado pelas pontas agudas dos espinhos das preocupações, da falta de fé, dos vícios e prazeres enganosos que o diabo oferece, de sentimentos de fracasso, saiba que o Senhor da Seara, cuja voz derruba os cedros do Líbano (Sl 29.5), e cuja mão quebra o arco e despedaça a lança (Sl 46.9), e entorta as setas inflamadas do Maligno (Sl 91.5), está pronto para quebrar esses espinhos agudos que sufocam o seu coração, e transformá-lo em um terreno fecundo e frutífero.
     Coração à beira do caminho, saiba que se você aceitar Jesus como Salvador, Satanás não poderá mais arrebatar a semente que está plantada no seu coração, ou tentar arrebatar a sua alma, pois é Jesus quem garante isto, em João 10.27,28: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos.”
     Apresente a Jesus o terreno do seu coração. Troque com Ele esse terreno de qualidade ruim por outro terreno de qualidade muito superior, e passe a produzir muitos frutos espirituais dignos da Seara Eterna, na proporção de 30, de 60 e de 100 por 1. Amém.
Jefferson Magno Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Clique na imagem)

(Clique na imagem)

Visitantes recentes

Top 10 Members

.

.