sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

AFASTAMENTO: AI DAQUELE DE QUEM DEUS RESOLVER SE AFASTAR!


Jefferson Magno Costa
     O Senhor é longânimo com o pecador, e espera pacientemente que ele se arrependa dos seus pecados e procure o seu perdão. Mas a paciência de Deus tem limite.
     Esse assunto aparece na Bíblia como um detalhe sutil e curioso. A primeira vez que Deus revelou que existe uma medida de tolerância estabelecida por ele para os pecados dos seres humanos, foi em Gênesis 15.16b: “...porque a medida da injustiça dos amorreus não está ainda cheia”.
     Muitos séculos depois, Jesus tornou a falar sobre esse tema da medida da tolerância de Deus para com a iniquidade dos pecadores quando repreendeu as injustiças e impiedades praticadas pelos escribas e fariseus.
     Jesus disse que, apesar de eles se denominarem justos, não passavam de pecadores que enchiam dia após dia a medida de tolerância que Deus estabelecera para os seus pais (e para eles):
     “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Pois que edificais os sepulcros dos profetas e adornais os monumentos dos justos, e dizeis: Se existíssemos nos tempos dos nossos pais, nunca nos associaríamos com eles para derramar o sangue dos profetas. Assim, vós mesmos testificais que sois filhos dos que mataram os profetas. Enchei vós, pois, a medida de vossos pais. Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?” (Mt 23.29-33).
     Quando a medida da paciência de Deus para um determinado pecador se enche, ele retira a sua longanimidade que estava sobre essa pessoa, e afasta-se dela... e ai dela! Em Oséias 9.12b está escrito: “...ai deles, quando deles me apartar!”
     Ah se todos nós entendêssemos o significado de um ai de Deus! Se todos soubéssemos quão alto e quão profundo é esse ai! Tão alto que ecoa por toda a imensidão do Céu, Trono e morada do Altíssimo, do qual o pecador será deserdado para sempre. E tão profundo que penetra até os abismos do Inferno, onde o pecador será lançado para arder enquanto Deus for Deus.
     Porém, antes que tudo isto aconteça, basta um ai de verdadeiro arrependimento para que Deus perdoe todos os pecados de qualquer pecador.
     Porém, se antes que esse arrependimento aconteça a medida da paciência de Deus for preenchida, e Deus der as costas ao pecador e se afastar dele, esse ai de arrependimento será inútil ou sequer existirá.
     Pois sem a atuação do Espírito Santo de Deus, ninguém se converte a Deus (Jo 16.8).
     Que nenhum de nós permita que a medida da longanimidade de Deus para conosco seja preenchida. Antes, busquemos imediatamente e todos os dias o seu perdão e a segurança do seu amor e da sua misericórdia. 
(A. V. Trecho do Serm. do Quart. Sáb. da Quar. 1640)
Jefferson Magno Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Clique na imagem)

(Clique na imagem)

Visitantes recentes

Top 10 Members

.

.