sexta-feira, 1 de abril de 2011

PASTOR JOSÉ LEÔNCIO DA SILVA, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DE DEUS NO ESTADO DE PERNAMBUCO: “ISSO NÃO É OBRA DE HOMEM, E SIM DO ESPÍRITO SANTO”

Jefferson Magno Costa    
     (Entrevista realizada em maio 1984 para o jornal MENSAGEIRO DA PAZ, e republicada neste blog como contribuição histórica ao Centenário das Assembleias de Deus no Brasil).   
     O pastor José Leôncio da Silva, natural do Estado de Pernambuco (03/01/1924), aceitou Jesus Cristo como salvador com menos de 20 anos de idade. Foi batizado com o Espírito Santo em 23 de abril de 1941, sendo batizado em águas cinco meses depois. Foi ordenado diácono sob o pastorado do irmão José Bezerra da Silva.
     Durante o pastorado do irmão José Amaro, já como presbítero, serviu ao Senhor como tesoureiro da igreja durante muitos anos. Em 24 de outubro de 1969 foi separado para o ministério da Palavra, vindo a assumir o pastorado da igreja Assembleia de Deus em Recife, PE, logo após o Senhor haver recolhido para si o seu servo José Amaro da Silva, em 1977. Humilde e extremamente simples, tratando a todos com gestos largos, acolhedores e paternais, o pastor José Leôncio da Silva lidera uma igreja que conta atualmente 120 mil membros em todo o Estado de Pernambuco (excetuando o campo de Abreu e Lima, PE).

JMC – Pastor José Leôncio, apesar da crise que se abateu sobre o Nordeste, a igreja Assembléia de Deus no Estado de Pernambuco é uma das que mais crescem no Brasil. A que se deve esse crescimento?


JLS – Nós trabalhamos com a nossa mente voltada para Deus, pois Ele é o Senhor da Seara. Temos procurado ser fiéis a Ele, trabalhando de dia e de noite para que o seu Reino se propague entre os homens. Todaia, se o Evangelho tem prosperado no Estado de Pernambuco, devemos dar graças a Deus por isso, pois não considero que em nós mesmos haja capacidade. É Deus quem nos capacita, e é a Ele que devemos esse progresso, assim como a Ele somos devedores da nossa salvação e da nossa incansável disposição para o trabalho. Portanto, como nos ensinou João Batista, convém que Jesus Cristo cresça, e que nós a cada dia nos tornemos mais humildes e menores em sua presença.


JMC – O sistema de obreiros itinerantes na direção dos cultos, como se usa em Recife, tem contribuído para a boa administração da igreja?


JLS – Tem sido uma grande bênção. Nós temos 230 auxiliares, que pregam o evangelho nos pontos da pregação, nas favelas e em outros lugares. Os obreiros são muito dinâmicos, muito esforçados na Obra do Senhor. Creio que essa operosidade é uma das causas de Deus estar fazendo esta obra entre nós. Esse progresso é fruto também do que foi semeado pelos pastores que me antecederam, e é também resultado da nossa dedicação, e da dedicação do pastor Severino Alves de Almeida, vice-presidente da igreja; do primeiro secretário, Dário Tavares de Araújo; de Adílio Nogueira, o segundo secretário; do irmão Lamartine, que trabalha como tesoureiro; e da atividade de centenas de outros obreiros que trabalham para a glória de Deus, e sobretudo da poderosa atuação do Espírito Santo em nosso meio.


JMC – Então esse sistema de rodízio tem contribuído para o crescimento da obra?


JLS – Sim. A igreja não costuma deixar nenhum obreiro fixo na realização dos trabalhos. Nós temos uma escala que funciona semanalmente, de segunda a domingo. Portanto, um dos fatores de crescimento da igreja é a execução desse sistema de trabalho, que foi criado no tempo do missionário Joel Carlson, o iniciador da Assembleia de Deus aqui. Podemos afirmar que esse sistema une e consolida a igreja.


JMC – Os marcos doutrinários estabelecidos pelos pioneiros, como Joel Carlson, continuam norteando a Assembleia de Deus aqui no Estado de Pernambuco?


JLS – Sim, eles estão firmes, pela graça de Deus. Os marcos ainda não foram mudados até hoje. E nós acreditamos que Deus jamais permitirá que eles sejam mudados.


JMC – Qual é a sua opinião sobre a Assembleia de Deus brasileira na atualidade?


JLS – Eu acho que estamos crescendo consideravelmente. Deus está fazendo uma grandiosa obra não só aqui em Pernambuco, mas em todo o território brasileiro. Lendo o MENSAGEIRO DA PAZ, nós estamos vendo o crescimento da obra de Deus. Milhões de salvos, novos templos sendo contruídos. É evidente que não é nenhum homem que está fazendo a Igreja crescer; é Deus que está proporcionando esse crescimento; é a atuação do Espírito Santo. Nós somos simplesmente mordomos, encarregados de cuidar do que é alheio. A Deus cabe a direção, o avanço, o dinamismo, e a consumação da obra.


JMC – Apesar de todo esse crescimento, sabe-se que a igreja em Recife enfrenta algumas dificuldades. Que dificuldades o irmão considera como principais?


JLS – As dificuldades geradas pela crise econômica, que está em toda parte. Não somente em Pernambuco, mas em todo o mundo. No Rio de Janeiro, em São Paulo, no Amazonas, e em outras regiões do planeta os fiéis também sofrem as consequências dessa crise. No entanto, nós sabemos que a Igreja do Senhor sempre tem uma porta de escape. Deus sempre usa um meio para ajudar o seu povo. Além do mais, nós ensinamos aos crentes a não falar mal do Governo, e sim a orar pelas autoridades constituídas. A maioria dos governos do mundo não está encontrando solução para essa crise mundial. Então nós incentivamos toda a igreja a ajudar o nosso Governo, a orar pelo nosso Presidente e por todos os homens que estão no poder. Oramos por eles, para que Deus os dirija lá do Céu.


JMC – Pastor José Leôncio, fale-nos da obra social realizada pela Assembleia de Deus aqui em Recife.


JLS – Nós temos escolas primárias, e temos também um abrigo de velhos, muito precário ainda, mas que está sendo muito útil. Uma das nossas principais metas é termos brevemente em pleno funcionamento, com a ajuda de Deus, um orfanato para as crianças abandonadas. Estamos orando para que Deus envie meios, pois nós não recebemos verba do Governo. Tudo aqui é feito com o dinheiro do povo salvo e remido pelo sangue de Jesus. Estamos agradecendo a Deus pela conclusão do templo matriz, aqui no bairro de Santo Amaro, que praticamente já está terminado, e nós não devemos, pela graça de Deus, nenhum centavo e ninguém. Isto é a mão do Senhor nos ajudando.


JMC – A igreja em Recife mantém sua visão missionária?


JLS – Nós temos dois missionários na Argentina; um em Mar Del Plata e outro em Alexandria. Um deles é o irmão Airton José da Silva, que está em Mar Del Plata, e o outro é o irmão Pedro Nunes Figueiredo, que está em Alexandria. Estamos para inaugurar em Mar Del Plata o nosso primeiro templo.


JMC – E como vai a mocidade evangélica pernambucana?


JLS – A mocidade aqui vai maravilhosamente bem. Apesar da prostituição que ataca o mundo e quer atacar os que estão dentro da igreja, Jesus tem dado vitória à nossa mocidade. Temos um grupo de moças e rapazes muito ativos, empenhados em louvar e pregar a Palavra de Deus. Eu sempre digo que esta é uma obra do Espírito Santo, porque não há homem que possa deter tantos jovens dentro de uma igreja, louvando a Deus, cantando, orando, sem ir para o mundo. Acredito que isso não é obra de homem, e sim do Espírito Santo.


JMC – De todas as igrejas brasileiras, a Assembléia de Deus no Recife é a que mais distribui o MENSAGEIRO DA PAZ. Qual é o sistema adotado nessa distribuição?


JLS – Nós costumamos divulgar o Órgão Oficial da Assembléia de Deus no Brasil em todos os cultos. Ao recebermos os 12 mil exemplares que a CPAD nos envia, fazemos a imediata distribuição entre as igrejas na capital e no Estado. Incentivamos os crentes a comprar o MENSAGEIRO DA PAZ, a ler, e, após a leitura, doar o seu exemplar a um pecador, pois isto é também uma forma de evangelização. O MENSAGEIRO DA PAZ tem influenciado muita gente em Recife e em todo o Estado de Pernambuco. Aqui as autoridades, os quartéis e outros órgãos estaduais e federais recebem mensalmente o “evangelista silencioso”. Nós o distribuímos também nas principais comunidades daqui. Tudo está muito difícil agora, pois a crise fez subir o preço de tudo, mas mesmo assim estamos andando, prosseguindo a nossa caminhada em prol da expansão do Evangelho.


JMC – E quanto ao trabalho do Círculo de Oração, que lugar ele ocupa no contexto geral da igreja?


JLS – Nós consideramos o Círculo de Oração como o principal trabalho de apoio ao crescimento da igreja e da evangelização. Temos cerca de 124 Círculos de Oração em constante atividade na cidade do Recife. Eles funcionam das 8 hs às 16 hs, de segunda a sexta-feira. Esse trabalho tem sido uma bênção, pois através dele tem havido salvação, batismo com o Espírito Santo e cura divina, e o Senhor tem resolvido inúmeros problemas considerados impossíveis de ser resolvidos pelo homem. Em cada Círculo de Oração temos uma comissão de louvor a Deus, um coral. Os trabalhos de Círculo de Oração que hoje funcionam nas Assembleias de Deus de todo o Brasil foram iniciados no dia 6 de março de 1942, no bairro de Casa Amarela, quando a irmã Albertina Barreto reuniu-se com outras irmãs para orar pela saúde de sua filha. O Senhor curou a menina Zuleide, e os Círculos de Oração continuam até hoje, para glória do santo nome de Jesus.


JMC – Estamos encerrando esta entrevista. Deixe aos leitores sua mensagem final.


JLS – Quero mais uma vez lembrar a todos que nós estamos nos últimos dias. Não temos mais tempo a perder. Nossa obrigação é ler a santa Palavra de Deus e pô-la em prática. Porque se a lermos, e a pregarmos e a ensinarmos a outros e não a pusermos em prática, não estamos fazendo nada. O Senhor Jesus nos fala nessa mesma Palavra que: “Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras e as pratica, assemelha-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, e correm os rios, e assopram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha”, Mateus 7.24,25. Portanto, a única solução para o mundo é firmar-se nos ensinamentos da Palavra de Deus.
Jefferson Magno Costa

3 comentários:

  1. Grande homem de Deus! Humilde... Apascentador e respeitava as demais denominações.

    Saudades...Porém, na esperança da ressurreição...

    ResponderExcluir
  2. Sim, Micheline, ele foi um gigante na fé, um homem de Deus digno de uma grande biografia que ainda está para ser escrita. Coloco-me à disposição para escrevê-la, como já escrevi tantas outras. Desafio você a propor esse projeto ao pastor Ailton.
    Pr Jefferson

    ResponderExcluir
  3. sinto saudades de minha infãncia,onde ele me chamava pra cantar aos meus três anos no templo central.
    e quando eu o abraçava,tinha uma conduta linda e privilegiada para todos que tiveram a oportunidade de tê-lo como pastor.Saudades

    ResponderExcluir

(Clique na imagem)

(Clique na imagem)

Visitantes recentes

Top 10 Members

.

.