sexta-feira, 15 de outubro de 2010

AFINAL, MULHERES, A BELEZA FÍSICA FEMININA É O ÚNICO FATOR QUE DESPERTA O INTERESSE DOS HOMENS, OU HÁ EM VOCÊS OUTROS FATORES QUE OS ATRAEM?

     Prezada irmã Susana: Achei seu comentário tão relevante, instigante e pertinente, que resolvi postá-lo como um artigo no Sublime Leitura. Ele é muito consistente, e está alicerçado em argumentos sólidos.
     Mas será que sua opinião coincide unanimemente com a opinião dos demais leitores? Tenho certeza de que a minha opinião não coincide. A prova disto é seu comentário. Estou publicando-o como matéria na tentativa de fazer o assunto avançar um pouco mais.
     Eu ainda não disse tudo o que poderia dizer sobre o tema. Creio que ainda posso focar outros ângulos provocativos, proveitosos e interessantes.
     Porém, antes de fazê-lo, estou publicando o seu excelente comentário, irmã Susana, na esperança de que outros leitores e leitoras entrem também nessa conversa para enriquecê-la ainda mais com suas observações.
    Será que conseguiremos interessar outras pessoas pelo assunto e fazê-las participar desse debate? 



 Comentando o artigo Beleza é Fundamental?, Susana Silvério disse...
    
    Estou preocupada com a importância que as mulheres dão à Beleza. Porque, infelizmente, muitas delas estão se limitando a investir na Beleza estética, corporal. Pra mim, mais do que a Beleza, a Inteligência sim, é fundamental! Inteligência inclusive para rejeitar os limitados padrões de beleza.
     Os padrões estéticos herdados dos europeus não me convencem em relação a beleza. Não creio que uma população escura, de traços fortes, altura mediana e corpo nada esguio, deva sofrer pra se enquadrar nos padrões de beleza impostos pelas revistas e telenovelas.
    Percebo uma valorização exacerbada da aparência, em detrimento da essência. Muitas mulheres que sofrem em dietas malucas, gastando mais dinheiros do que realmente têm em salões de beleza. E pra quê? São pessoas fúteis tentando manter seus companheiros fúteis ao seu lado.
     Às vezes dou uma volta pelos blogs femininos e em muitos deles vejo uma máxima: dicas de beleza. Eu vou dar uma dica de beleza. Por favor, levem minha dica à sério. AGRADEM O NOIVO! Cuidem da beleza incorruptível, que não envelhece. Cuidem para que sua beleza não esteja limitada ao uso de jóias e tranças. Mas que seja a "sabedoria" a formosura sem igual que qualquer mulher deva buscar. Por que já vi inúmeras mulheres belas com casamentos, vidas e relacionamentos com seus filhos destruídos, mas nunca vi uma mulher sábia perder seu casamento e ver sua vida arruinada...
     Vejo mulheres como Abigail, Rute, Déborah, Ester, Dorcas serem louvadas por sua essência. E é exatamente isso que agrada o Noivo. Se você é uma mulher sábia evidentemente não vai deixar de se arrumar e procurar, com simplicidade, parecer sempre bela. Em primeiro lugar agradando o Noivo eterno e em decorrencia disso, seu parceiro nessa jornada efêmera aqui da terra.
     Eu sei que seu post não se trata disso, pastor Jefferson, perdão pelo desabafo. Mas vejo que as mulheres cristãs da minha geração estão surtando, agora que 'podem' usar maquiagem, jóias e roupa esporte, a vida de muitas agora se resume a isso! Francamente...
     O que está acontecendo com seus valores e moral cristã? Sou uma mulher inteligente, organizada, trabalhadora, carinhosa, boa filha, boa esposa, e serei uma boa mãe. Se meu esposo me deixar por outra mais magra ou mais jovem, ou loira, só vou entender isso como uma falha no caráter dos homens de hoje. Porque não me limito ao 'frasco' assim como um perfume, o que tenho dentro é mais do que minha aparência... Jesus é o que tenho de mais belo, ele é a minha essência!
Susana Silvério

7 comentários:

  1. O "belo" habita em morada subjetiva, portanto, não há um "padrão objetivo", por assim dizer, de beleza; agora, há "força poderosa" que procura por todos os meios impingir um padrão estético da beleza, cuja propagação acaba por violentar a propria essência da beleza humana que é a subjetividade da mesma, justamente por se tratar das impressões ambíguas da alma humana - a única capaz de ver o "belo" em outro de um modo individual e verdadeiro.

    A beleza feminina e masculina tem sido moldada - infelizmente - de acordo com os rígidos padrões estabalecidos pela poderosíssima industria cosmética, a qual obtém elevados lucros à custa do enorme sacrifício de homens e mulheres completamente obcecados pelo engodo engendrado por forças totalitárias e ditatoriais, as quais determinam os atuais padrões da beleza humana.

    Assim como os idólatras se prostram temerosos diante de suas falsas divindades, a maioria dos homens e das mulheres se prostram hipnotizados diante de uma divindade a qual lhes rouba o verdadeiro sentido da vida, como também determina o modo como eles devem olhar o mundo e as pessoas a sua volta.

    Poderemos muito bem correr o risco de fitar os olhos em alguém e dizer que "nenhuma beleza vemos" e talvez até por este "alguém" estar em desacordo com os padrões estéticos vigentes, porém, poderá tratar-se de Deus.

    Oséias

    ResponderExcluir
  2. Acredito que beleza é fundamental sim, não a beleza imposta por padrões de beleza, passarelas, agências de modelo, mídia ou empresa de cosméticos. Todos nós temos uma beleza natural, interior e exterior. Afinal, fomos criados à imagem e semelhança de Deus, e acredito que Deus é um ser muito lindo. Atualmente, tem um famoso ditado que diz que não existe mulher feia, e sim sofrida, mal cuidada, maltratada etc.

    Acredito que a mulher deve esforçar-se para manter sua beleza natural ao longo de toda a sua vida. E isto me faz lembrar de uma das mulheres que marcaram minha vida, Nadir (é o seu nome verdadeiro). Mãe de uma amiga de infância, com quem eu bati longos papos. A Nadir não usava produtos anti-idade, não fazia academia; apenas cuidava da casa e da família. Eu sentava ali por perto, ficava olhando para ela e dizendo: "Quando eu chegar à idade dela, quero ser tão bela quanto ela".

    A beleza natural tem charme, chama a atenção e faz bem. Tem homens e mulheres que são lindos quando jovens, mas depois que casam, vão se degradando, perdem o cuidado com si mesmos, vão perdendo o viço, a vontade de se arrumar e de se cuidar. Maridos chegam em casa com aparências deploráveis, mas também encontram mulheres de cabelos mal cuidados e ressecados, roupas às vezes maiores, às vezes menores, às vezes a bainha da roupa com partes desfeitas. E o pior é que se trata de servos de Deus, dedicados à casa, criação de filhos e à obra de Deus.

    Até pouco tempo atrás eram poucas as sábias mulheres de Deus que se permitiam cuidados e um pouco de vaidade para conservar a beleza dos tempos de solteira. Mas quantas ainda se escondem atrás das roupas de igreja, de ver Deus! Como diplomatas, embaixatrizes do Reino de Deus, precisamos estar à altura. Precisamos fazer jus à beleza natural que Deus nos deu, e dar valor ao fato de que fomos criadas à Sua imagem e semelhança.

    Quer sejamos magrinhas ou gordinhas, altas ou baixas, independente da cor da pele, podemos ser todas belas, sem sermos escravas da vaidade excessiva. Precisamos cuidar de nossa auto-estima, e para isto precisamos apenas nos amar, nos aceitar e nos cuidar. Como consequência, amaremos mais e seremos amadas mais ainda. O mandamento diz: "Amarás o teu próximo como a ti mesmo", Levítico 19.18. Se você não ama a si mesma, como será capaz de amar o seu próximo?

    Para mim, beleza é fundamental.
    Damaris Lisboa

    ResponderExcluir
  3. Caro amigo Oséias, seu comentário é muito importante, sobretudo quando levamos em conta os comentários que Isaías faz sobre a aparência física de Jesus (Isaías 53.2-12), se bem que não devemos esquecer que a descrição que Isaías nos dá do aspecto físico do Senhor refere-se ao seu estado de moído, espancado, ferido, lacerado, coroado de espinhos e crucificado em nosso lugar. A cruz era nossa, não era dele. Mas eis uma grande questão: de 0 a 10, que nota Jesus receberia dos juízes e juízas dos tribunais de beleza da atualidade? O mundo de hoje terá olhos para enxergar a inigualável e esplendorosa beleza interior do Senhor Jesus? E fisicamente, o nosso Salvador era belo? o que vocês acham?

    ResponderExcluir
  4. Prezada irmã Damaris, minha avó paterna foi, durante 40 anos, dirigente de trabalhos de círculo de oração na Assembleia de Deus em Natal. Chamava-se Maria de Lourdes Costa, mas todos a conheciam como irmã Maria Pedro (Pedro era o nome do meu avô). Quando adolescente, morei alguns anos na casa dela, e com ela aprendi muitas coisas.
    Eu a acompanhava muitas vezes aos trabalhos do círculo de oração, e a ouvia dizer às irmãs para jamais se descuidarem do asseio e da aparência no intuito de serem consideradas santas. Era mais provável serem consideradas relaxadas e sem asseio do que santas.
    Jamais deveriam abandonar as responsabilidades de casa para estar ali, orando. Antes de virem orar, deveriam colocar a casa em ordem.
    Que adiantava elas estarem ali se consagrando, enquanto os filhos estavam na rua se estragando? Que adiantava elas estarem ali se alimentando, enquanto o marido voltava do trabalho cansado e faminto e não encontrava o jantar pronto para ele e os filhos comerem? Que adiantava aquelas mulheres subirem o monte para orar, e deixarem para trás a pia com um monte de pratos sujos, e o cesto com um monte de roupa suja para lavar?
    Relaxamento não era sinônimo de santidade, ensinava a minha avó. Cabelos maltratados, pele ressecada, unhas sujas, roupas descuidadas, pelos de 10 centímetros de comprimento nas pernas, não eram símbolos de santidade, ensinava a irmã Maria Pedro.

    ResponderExcluir
  5. Pr. Jefferson, não sei se posso dizer isso sem parecer arrogante, e peço perdão se soar desta forma, tentei reescrever mil vezes, mas... Estou certa de que muitas discussões nem sempre giram em torno de uma idéia divergente, mas na forma como essa idéia é verbalizada. Aguardei para que fosse feito algum comentário que essencialmente discordasse do meu, mas nenhum desses correspondeu a altura. Esperei pelo comentário que ilustrasse sua frase "seu pensamento não coincide com o meu" do texto acima. Mas ele não veio... Quem sabe agora....(risos)

    Quero deixar claro alguns colorários que conclui sobre o tema:
    1 - Fundamental é algo que não se pode viver sem, algo que fundamenta, que se constrói em cima, que dá bases para que uma coisa surja ou seja construída. É algo indispensável. E partindo dessa definição, pra mim, beleza (definida pelos padrões nada subjetivos das revistas) não é fundamental!
    2 - Sabedoria é fundamental, por que ela traz para a vida da mulher e conseqüentemente do casal o EQUILÍBRIO necessário para que não haja descuido com si mesmo, com a casa e com o outro. É a beleza que emana do interior e é expressa no exterior, o caráter, o trato, o proceder.
    3 - Meu desabafo é direcionado "exclusivamente" para as mulheres que se escravizam, adoecem, se endividam, pois colocam a beleza em primeiro lugar, em detrimento da essência. bem como seus companheiros, que trocam as não "tão belas" por outras mais belas, mais magras, ou mais jovens. E creia, não são poucos, mesmo nas igrejas.

    Fico me perguntando, como algumas se concentram no culto com aquela cinta espremendo tudo? Aquele cinto 3 números menor do que o tamanho? Aquela crosta de maquiagem na cara... Mais parecem um espantalho com pulseiras, cordões, brincos, bordados, meias, cintos e só Jesus sabe quantos apetrechos. Será que têm um espírito crítico ali dentro?! Não me entendam mal, não estou condenando o uso de maquiagem e jóias, mas estou condenando o abuso! Nosso evangelho não inclui ostentação, vaidade e apego as coisas materiais. Pedro (I Pe 3) ou Salomão (Pv 31)sabem como definir as verdadeiras virtudes de uma mulher... Deveríamos nos importar mais com o que diz esses conselhos do que com o que diz a Marie Claire.
    Me parece, principalmente ao ler todos os comentários, que realmente não se trata de Beleza e sim de sabedoria, nos critérios a cima citados por mim. Uma mulher sábia não vai descuidar de si mesma, repito. Uma mulher sábia não vai achar que sua santidade está nas pernas cabeludas, ou nas roupas largas, bem como não vai achar que sua beleza está na quantidade de adereços que usa. Ela vai ser bela por que é cuidadosa, amorosa. A beleza, por si só, não pode dar fundamento a um casamento, a uma vida humana, a não ser q este seja muito fútil.
    ME LIMITO A CRITICAR AS MULHERES QUE SE PREOCUPAM MAIS COM SUA BELEZA EXTERIOR DO QUE COM A BELEZA DE SEU COMPORTAMENTO, DE SEU PROCEDER. PREOCUPANDO EXCLUSIVAMENTE EM SEREM ATRAENTES PARA SEUS MARIDOS E DEIXANDO DE LADO A BELEZA QUE AGRADA SEU NOIVO JESUS.
    Peço, humildemente, que Ele dê a todos nós a sabedoria e equilíbrio pra não deixar que as coisas banais tomem o lugar das essenciais!

    ResponderExcluir
  6. Irmã Susana, seus argumentos são sensatíssimos, irretocáveis. Permita-me, porém, fazer aqui mais algumas observações, a título de encerrarmos o debate por falta de mais participantes. Como homem, sou sensível à beleza feminina, com todos os seus encantos, suas linhas, curvas, seus sorrisos de entardeceres e auroras, seus mistérios, seu olhar dissimulado, as indefinições que compõem essa beleza. A beleza pela beleza, tão-somente a beleza feminina. É desta beleza que estou falando neste momento, e não daquele outra, a interiorizada, oculta na alma das mulheres. Dessa falarei depois. Antes, quero falar da beleza física, do it, do encanto feminino, conforme classificaram os filósofos gregos. É um dos temas mais inspiradores e fecundos da história da humanidade. Que percentual as artes plásticas e as outras artes devem a esse tema?
    Em 1981 estive em Paris, no Museu do Louvre, e após caminhar por galerias e galerias, encantado diante de tanta beleza (feminina e outras), parei frente a frente diante da estátua grega da Vênus de Milo (mutilada há vários séculos), e após contemplá-la demoradamente, comecei a entender por que os gregos usaram como elemento a palavra "encanto" para conceituar a beleza física feminina. Encanto, mistério, fascínio. A coisa vai por aí. Como aprisionar, reproduzir ou definir o mistério?
    E foi ali mesmo, no Louvre, que constatei que entre os artistas da modernidade, foi Leonardo da Vince quem melhor capturou e expressou na pintura esse conjunto de traços encantadores (no caso desse artista, tão-somente os traços faciais), palpáveis e indefiníveis, fugazes e eternos, de uma beleza que só poderia ter brotado das mãos de Deus em um de seus momentos de mais sublime inspiração. Leonardo da Vince, ao pintar a Mona Lisa. Só contemplando demoradamente aquele quadro há poucos metros dos nossos olhos (respeitando todas as normas de segurança), é que podemos entender que naquela face genialmente retratada jaz o enigmático, o indefinível. Deslizando o olhar dos olhos para a boca, e da boca para os olhos daquela pintura, você não sabe dizer se aquela mulher está esboçando um (quase) sorriso de melancolia, admiração, ironia, ternura ou desprezo. (Continua)

    ResponderExcluir
  7. Prezada irmã Susana, vocês mulheres foram colocadas por Deus sobre esse velho mundo, debaixo desse vasto céu, para desempenhar um papel único, intransferível. Vieram trazer para nós, homens, algo que ainda não existia debaixo dessas estrelas. A mãe de vocês surgiu no momento em que Adão já estava tomado pelo sentimento de solidão e melancolia. Ele conhecia tudo, já havia contemplado tudo. Que mais o poderia surpreender? A beleza feminina. E você acha que Deus não ia caprichar, ia deixar passar a oportunidade de presentear o primeiro homem com um ser excepcionalmente belo, especial, único no universo? O Senhor estava criando a matriz de todas as mulheres, a mãe de todos nós.
    E olha que as outras fêmeas já haviam tido sua chancezinha de se tornarem esposa de Adão. Quando o Senhor concluiu que não era bom que Adão estivesse só, e disse que ia fazer-lhe “uma companheira que lhe fosse idônea, que estivesse como diante dele”, organizou antes um desfile, colocou na passarela e fez passar diante de Adão toda a bicharada para que ele desse nome a todos, e certamente, de “quebra”, caso quisesse, escolhesse uma daquelas fêmeas como companheira. Mas Adão não encontrou nenhuma que o agradasse (Gn 2.18-20). Vocês correram o risco de ser trocadas por uma cobra (algumas mulheres até que... ops, pintou besteira; tenho que orar mais por esse teclado que às vezes escreve coisas por conta própria), uma elefanta, uma leoa, uma girafa, uma macaca, etc, etc. Mas ainda bem que Adão não efetuou essa troca desastrosa.
    Então vocês foram sublimemente, misteriosamente, encantadoramente, irresistivelmente, lindamente, incomparavelmente criadas na pessoa da grande Eva (esgotei meu estoque de MENTE; os MENTES mais sem mentira, mais verdadeiros que eu já escrevi até hoje; quem quiser que acrescente outros MENTES mais). Então surgiram as Raquels, Rutes, Ester, Sunamitas, Damaris, Saras, Martas, Susanas, Marias, Dorcas, Madalenas, etc, etc, etc. Foi a grande florescência do mundo. O sonho entrou nas noites do primeiro homem; o amanhecer tornou-se para ele muito mais encantador, muito mais belo. O homem havia recebido de Deus como companheira o ser (físico, palpável) mais belo que até então havia colocado os seus lindos pés sobre a face da terra. Porém, em seguida vieram as encrencas e os pesadelos. Mas isso já é outra história.
    Paro por aqui, mas não encerro ainda. Deixo para o próximo comentário algumas observações que ainda estou lhe devendo sobre outro ângulo da beleza feminina, a beleza que algumas mulheres mantêm (ou deveriam manter) interiorizada na sua essência, no seu caráter, na sua alma. Espero que, com meus pobres argumentos, eu consiga sair da linha da mediocridade onde continuo ate agora, e alcançar a linha do razoável (em que encrenca eu fui me meter!). Continuarei o assunto numa próxima ocasião e em outro espaço, pois esse já estourou (e certamente estourou também sua paciência e a paciência dos demais leitores).

    ResponderExcluir

(Clique na imagem)

(Clique na imagem)

Visitantes recentes

Top 10 Members

.

.