sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

TENTAÇÃO: SOMOS MAIS PERIGOSOS PARA NÓS MESMOS DO QUE OS DEMAIS TENTADORES

Jefferson Magno Costa
     Além do diabo, existe outro ser do qual devemos nos guardar cuidadosamente? Sim. E vale salientar que essa pessoa é mais perigosa para nós do que os demais tentadores. Quem será ela? Nós mesmos.
     O ser humano de quem mais devemos nos guardar sou eu de mim mesmo, é você de você mesmo. Observe o comentário do apóstolo Tiago: “Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência” (Tg 1.14).
     Somos filhos de Eva, e como bons filhos de Eva, estamos sempre acusando o diabo de ser invariavelmente o agente das tentações que sofremos, e o responsável por nossa queda (Gn 3.13).
     Porém, dentro da nossa complexa natureza humana se escondem intenções e desejos disfarçados, e muitas vezes, para justificarmos as consequências dessas intenções e desses desejos, caluniamos o diabo.
     No pórtico de um dos oráculos dos antigos gregos em Delfos, estava escrito: "Conhece-te a ti mesmo". Devemos nos empenhar nisto todos os dias.
     Não querendo inocentar aqui o diabo, que de inocente não tem nada, e é o Tentador por excelência, e tampouco é nossa intenção deixá-lo desempregado, o fato é que, se considerarmos ao pé da letra o que disse o apóstolo Tiago, muitas vezes nós mesmos assumimos o papel do próprio diabo para conosco.
     Quer guardar-se da tentação? Então guarde-se de si mesmo, vigie-se, proteja-se de sua própria concupiscência.
     Deus pôs Adão no jardim do Éden, e era de se esperar que Ele o tivesse colocado ali para que o primeiro homem tão-somente usufruísse das delícias do jardim. Mas não é isto que o texto bíblico diz: “E tomou o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar” (Gn 2.15).
     Ora, mas de quem Adão deveria guardar o Paraíso? Do diabo? Não, pois sendo o diabo um ser espiritual, seria impossível Adão vê-lo e guardar o Paraíso de suas artimanhas e investidas. Aos anjos do Senhor competia essa função (Ap 12.7).
     Adão deveria guardar o Paraíso dos animais? Não, porque todos eles, antes da Queda, eram-lhe obedientes e submissos (Gn 1.28; 2.19,20).
     Adão deveria guardar o paraíso dos homens? Não, porque ainda não havia outros homens sobre a face da terra.
     Ora, se Adão não tinha que guardar o Paraíso dos homens, nem dos animais, nem do diabo, de quem ele deveria guardar então? Dele mesmo. Pois foi exatamente de quem ele não guardou. E por isso perdeu o Paraíso. Guarde-se Adão de Adão, e o Paraíso estará guardado.
     Alguém pode argumentar: Adão deveria ter guardado o Paraíso de Eva. Mas quem era Eva? Deixemos que Adão responda: “osso dos meus ossos, e carne da minha carne” (Gn 2.23). Portanto, Eva era o próprio Adão.
     Se ele tivesse tomado conta de sua mulher, pois esta era uma das responsabilidades que Deus lhe dera como guardião do jardim, Eva, o lado mais fraco dele mesmo, não teria ficado sozinha e se tornado vulnerável ao ataque da serpente.
     Portanto, ao não tomar conta de Eva, Adão não tomou conta de si mesmo, não guardou a si mesmo.
     Você é homem, é ser humano? Então guarde-se do seu apetite carnal, guarde-se da sua curiosidade, guarde-se da sua concupiscência, guarde-se dos seus olhos, guarde-se dos seus ouvidos, guarde-se de todos os seu sentidos, guarde-se de sua maior fraqueza, seja ela qual for.
     Guarde-se especialmente de sua ambição, que pode tornar-se tão grande que o levará a dar ouvidos à serpente e querer "ser como Deus" (Gn 3.5).
     A escolha foi de Adão. A liberdade de escolher entre obedecer ou desobedecer a Deus pentencia a ele. O livre-arbítrio estava sob o seu controle. Porém, Adão não guardou-se de si mesmo, deixou-se arrastar por sua natureza inclinada à desobediência, não vigiou a si mesmo.
     E foi derrubado por ele mesmo. Eclesiaste 7.29 diz que Deus criou o homem reto, mas ele se meteu em muitas astúcias. E em Gênesis 8.21 o próprio Senhor reconhece que "a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice".
     Durante todos os anos antes de ser declarado rei, Davi guardou-se da perseguição e da fúria de Saul, e até guardou-se algumas vezes de matá-lo, mas depois caiu, porque não guardou-se de si mesmo, de sua carnalidade, de sua fraqueza por sexo (2Sm 11.1-4).
   Durante muitos anos, Sansão guardou-se muito bem de todos os ataques e do ódio dos filisteus, mas terminou sendo lamentavelmente derrotado, porque não guardou-se de si mesmo, de sua fraqueza pelas belas mulheres, pelas astuciosas filhas dos seus inimigos (Jz 16.18-22).      Portanto, guarde-se Sansão de Sansão, guarde-se Davi de Davi, guarde-se Adão de Adão, e guarde-se cada um de si mesmo.

Jefferson Magno Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Clique na imagem)

(Clique na imagem)

Visitantes recentes

Top 10 Members

.

.