sexta-feira, 4 de novembro de 2011

O TRIUNFO DO EVANGELHO SOBRE A FACE DA TERRA


Jefferson Magno Costa

     A Bíblia é a Palavra de Deus, e sua finalidade principal é revelar o Filho de Deus e sua mensagem ao mundo. Cristo, o nosso Salvador e amigo, é real, é a maior personalidade da História, é o Messias prometido aos judeus, é aquele que morreu para nos salvar dos nossos pecados, mas ao terceiro dia venceu a morte e ressuscitou. Ele está vivo no Céu, e um dia nós passaremos a viver eternamente com Ele!      
     Esta é a base, as colunas que sustentam a pregação da Igreja desde a sua fundação, e é a mensagem que nós, evangélicos, pregamos ao mundo, e aquilo em que cremos. Apesar de todas as perseguições movidas contra o Evangelho ao longo dos séculos, a nossa fé jamais será aniquilada.      
     Muito pelo contrário: ela tem-se tornado cada vez mais firme, tem-se mostrado a cada dia mais forte e inabalável à proporção que os ataques têm sido desferidos contra o cristianismo. A Mensagem Evangélica – a Verdade que nós pregamos – sempre tem-se saído vitoriosa de todos os combates enfrentados, e demonstra pelos seus triunfos a divindade de sua origem.
     É necessário, portanto, que a nossa fé seja posta em prova “...para que o valor da vossa fé, uma vez confirmado, muito mais precioso do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo” (1 Pedro 1.7).

OBSTÁCULOS ENFRENTADOS PELA MENSAGEM DE JESUS NO MUNDO


     Uma das grandes provas da origem divina do cristianismo nos foi dada pela sua rápida difusão e aceitação no mundo, em meio a circunstâncias que lhe eram totalmente adversas. Jesus nasceu no meio de um povo que vivia embalado pela esperança do aparecimento do Messias.
     Porém, ao se apresentar ao povo judeu como cumprimento das profecias messiânicas, Jesus Cristo deparou-se com a rejeição de muitos à sua pessoa, pois Ele personificava exatamente o oposto daquele homem que o povo judeu esperava como Redentor.
     Aos que aguardavam um rei poderoso sobre a face da Terra, Jesus disse que o seu reino não era deste mundo (Jo 18.36).
      Aos que confiavam na glória de um conquistador triunfante, Ele apresentou-se como exemplo da paciência sofredora, e modelo da humildade submissa a Deus (Mateus 21.5).      
     Aos judeus exclusivistas, que viviam dominados pela egoística idéia de que a salvação era só para a nação judaica, Cristo afirmou que viera ao mundo para convocar todos os povos a participarem do banquete divino (Mateus 22.1-10).
      Ora, esse revolucionário posicionamento assumido por Jesus Cristo diante dos judeus e do mundo fez com que fossem levantados sérios obstáculos à sua missão aqui na Terra.
       Porém, Ele enfrentou todas as dificuldades que lhe foram criadas, e saiu triunfante de todas elas, mesmo tendo sido contado entre malfeitores e crucificado no alto do Calvário. Sim, pois Ele não era um simples homem.
Jefferson Magno Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

(Clique na imagem)

(Clique na imagem)

Visitantes recentes

Top 10 Members

.

.